II ALCOONOMIA

maio 13, 2011

O Centro Acadêmico de Economia realizará a 2º edição da Alcoonomia. O churrasco vai acontecer no dia
29 de Maio (Domingo) ao 12:00 h. Rua Ayrton Senna da Silva, número 110, ap. 2402, Itapuã.

Seguindo pela rua do Supermercado Perim próximo a UVV. É um prédio amarelo com lista azul, próximo ao Caranguejo do Assis.

Os INGRESSOS JÁ ESTÃO A VENDA.

O local de lazer desse condomínio foi disponibilizado pelo nosso amigo EVERTON (MINEIRO), que também é estudante de Economia. Nossos agradecimentos.

Participe também! Você já é nosso convidado!

Att.

Diretoria CAFE


Setor público tem superávit primário de R$ 13,6 bi em março, novo recorde

maio 1, 2011

No primeiro trimestre, esforço fiscal soma R$ 39,26 bilhões, ou 4,2% do PIB.
Apesar de alto, superávit primário não bateu recorde no primeiro trimestre.

O setor público consolidado (que inclui o governo, os estados, municípios e empresas estatais) registrou um superávit primário, ou seja, a economia feita para pagar juros da dívida pública e tentar manter sua trajetória de queda, de R$ 13,6 bilhões em março deste ano, informou nesta sexta-feira (29) o Banco Central.

De acordo com a autoridade monetária, o resultado representa um forte crescimento frente ao mesmo período do ano passado, quando foi registrado um déficit primário de R$ 159 milhões. Também representou o melhor resultado para meses de março. A série histórica do BC, para este indicador, começa em dezembro de 2001.

Decomposição do superávit
Na decomposição do resultado primário de março deste ano, o governo respondeu por um superávit de R$ 9,67 bilhões, enquanto os estados e municípios registraram um saldo positivo de R$ 4,4 bilhões – novo recorde para meses de março. As empresas estatais tiveram, por sua vez, um déficit de R$ 511 milhões.

“Os governos regionais contam com aumento do nível de atividade e isso repercute diretamente na arrecadação, em particular no ICMS, que é relevante na composição da receita dos estados. Além disso, têm crescido as transfêrencias constitucionais de forma significativa. Observando as nossas estatísticas, a gente percebe que o primeiro ano [de um governo, no caso dos novos prefeitos e governadores] é de bons resultados. A hipótese que a gente tem é que certamente há uma reorganização das finanças no primeiro ano do governo”, disse Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do BC sobre o bom resultado dos estados e municípios.

Trimestre e meta anual
No acumulado do primeiro trimestre deste ano, ainda segundo números da autoridade monetária, o resultado positivo das contas do setor público foi positivo em R$ 39,26 bilhões, ou 4,2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Isso representa um crescimento de 105% frente ao mesmo período do ano passado, quando o superávit primário somou R$ 19,1 bilhões (2,29% do PIB). Apesar de alto, o esforço fiscal do primeiro trimestre deste ano não bateu recorde para este período. O maior superávit primário para os três primeiros meses de um ano continua sendo aquele registrado em 2008, de R$ 41,5 bilhões.

O esforço fiscal de R$ 39,26 bilhões do primeiro trimestre de 2011 representa 33,2% da meta estabelecida para todo este ano, que é de R$ 117,9 bilhões – o equivalente a cerca de 3% do PIB. Os números do BC mostram que, em 12 meses até março, as contas públicas registraram um superávit primário de R$ 121,8 bilhões, ou 3,23% do PIB.

Resultado nominal e despesa com juros
No conceito nominal, ou seja, que incorpora os juros da dívida pública na conta, o setor público registrou um déficit de R$ 6,94 bilhões em março. Com isso, houve melhora em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando foi registrado um déficit de R$ 17,1 bilhões.

No primeiro trimestre, o resultado negativo nominal somou R$ 19,68 bilhões, ou 2,1% do PIB. Em igual período de 2010, havia totalizado R$ 26,3 bilhões – o equivalente a 3,15% do PIB.

A despesa com juros nominais da dívida pública, por sua vez, somou R$ 20,54  bilhões em março deste ano e R$ 58,94 bilhões, ou 6,3% do PIB, no primeiro trimestre deste ano.

Dívida pública
A dívida líquida do setor público, indicador que é acompanhado com atenção por investidores internacionais, subiu de R$ 1,49 trilhão, ou 39,9% do PIB, em fevereiro deste ano para R$ 1,5 trilhão no mês passado – o equivalente também a 39,9% do PIB. A proporção da dívida com o PIB é considerada mais adequada por especialistas.

Para 2011, a expectativa é de queda na relação dívida/PIB. Caso a meta de superávit primário cheia seja cumprida, ou seja, sem o abatimento de despesas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), possibilidade já aprovada pelo Congresso Nacional e utilizada nos últimos dois anos pelo governo, a expectativa da equipe econômica é de que a relação dívida/PIB recue para 38% no fim deste ano.


Assembleia Geral DA das Engenharias/UVV

abril 7, 2011

 

É com muito prazer, e disponibilizando total apoio, que o CAFE vem a público divulgar a Assembleia Geral do futuro Diretório Acadêmico de Engenharia da UVV (DAE-UVV). Parabenizamos os alunos de engenharia pela iniciativa.

Informamos também que todos estão convidados para participar da Assembleia.

Data: 14/04/2011
Hora: 20:50hs
Local: Anfiteatro – Prédio do Direito

Pauta:
Aprovação do Estatuto do Diretório e sua primeira Diretoria.

O que vai rolar?
Nesta assembléia uma comissão de alunos de todas as engenharias irá apresentar uma proposta de estatuto para a criação do nosso Diretório Acadêmico e também uma sugestão de nomes de alunos para ocupar os cargos da primeira diretoria.

O que é o Estatuto?
É o documento que define todas as regras de como deve funcionar o Diretório Acadêmico. Toda sociedade civil, ao ser criada, precisa apresentar um estatuto. É a certidão de nascimento da instituição.

Quais são os objetivos do Diretório Acadêmico?
– Representar todos os estudantes dos cursos de engenharia da UVV, e cada alunos em particular, defendendo seus direitos e interesses perante a UVV;
– Buscar a melhoria contínua dos nossos cursos;
– Garantir a estrutura básica necessária ao bom funcionamento dos cursos;
– Garantir o nosso acesso a laboratórios específicos para o aprendizado prático, conforme previsto nos Projetos Pedagógicos de Curso que a UVV apresentou ao MEC;
– Garantir que os Projetos Pedagógicos de Curso sejam cumpridos;
– Garantir que o Regimento Interno da UVV seja cumprido;
– Garantir que a avaliação que os alunos fazem dos docentes seja levada a sério e usada para melhorar o quadro de professores;
– Garantir que as mensalidades não sejam reajustadas acima da inflação sem uma justificativa aceitável, conforme prevê a lei;
– Buscar a realização de palestras, seminários, simpósios, etc.
– Buscar a integração com DAs e CAs de outras faculdades e Universidades;
– Etc.


NOVA LOGO

março 12, 2011

 

Em reunião com a Diretoria, a equipe do CAFE – Centro Acadêmico do Futuro Economista, elaborou a nova logo do CA. A intenção é permanecer e ressaltar os mesmos significados do atual símbolo da Economia, só que agora composta por duas cores e com outros formatos. O verde, simbolizando a grandeza de uma cor exótica, representando o dinheiro e a nossa moeda local, gerador de riqueza, economia dos povos, e a abundância decorrente do trabalho. O dinheiro como processo civilizador e propulsor do progresso.

Já o branco, que simboliza a ideia de paz, de calma, de pureza, também associado ao verde, apesar do verde estar mais abundante, e representado por um quadrado simbólico, demonstrando todo o sistema econômico, com a inclusão do branco irradia uma energia de relaxamento e paz. É uma mistura de verde-branco, que no seu formato está ligada à AUTO-ESTIMA de que todos os estudantes de economia necessitam para o seu ingresso no profissionalismo na função de ECONOMISTA.

Essa nova logo também será utilizado nas redes sociais do CAFE, nelas estão incluídas o FACEBOOK, TWITTER e ORKUT.

Agradecimentos: Gostaríamos de agradecer em especial ao diagramador e publicitário Flávio de Almeida Santos, que nos ajudou a elaborar a nova logo. Flávio nos prestou o serviço com muita boa vontade, acatando nossas ideias e frequentes correções. O CAFE é eternamente grato.

Dê sua opinião e comente. Esperamos que gostem.

Att.

Diretoria CAFE

 

Em reunião com a Diretoria, a equipe do CAFE – Centro Acadêmico do Futuro Economista, elaborou a nova logo do CA. A intenção é permanecer e ressaltar os mesmos significados do atual símbolo da Economia, só que agora composta por duas cores e com outros formatos. O verde, simbolizando a grandeza de uma cor exótica, representando o dinheiro e a nossa moeda local, gerador de riqueza, economia dos povos, e a abundância decorrente do trabalho. O dinheiro como processo civilizador e propulsor do progresso.

Já o branco que simboliza a ideia de paz, de calma, de pureza, também associado ao verde, apesar do verde estar mais abundante, e representado por um quadrado simbólico, demonstrando todo o sistema econômico, com a inclusão do branco irradia uma energia de relaxamento e paz. É uma mistura de verde-branco, que no seu formato está ligada à AUTO-ESTIMA de que todos os estudantes de economia necessitam para o seu ingresso no profissionalismo na função de ECONOMISTA.

Agradecimentos: Gostaríamos de agradecer em especial ao diagramador e publicitário Flávio de Almeida Santos, que nos prestou o serviço com muita boa vontade, acatando nossas ideias e frequentes correções. O CAFE é eternamente grato.

Dê sua opinião. Esperamos que gostem.

Att.

Diretoria CAFE


CAFE APOIA

janeiro 28, 2011

Em um país democrático, fica clara a disparidade entre a elite política e a baixa sociedade brasileira. Enquanto estima-se um reajuste do salário mínimo na ordem de 5,88 %, o reajuste do “alto escalão político”, chega a 61,8%. Friamente em termos reais se descontarmos a meta da inflação colocada para 2010 pelo Banco Central de 4,5%, o trabalhador aumenta seu poder de compra em 1,38%, ou seja, R$7,04. Já para os senhores políticos o reajuste propicia uma elevação real de 57,30%, aproximadamente R$ 11.000,00 de aumento no poder de compra.

Para fins de comparação, o aumento salarial de nossos parlamentares é em termos reais 4.052 vezes maior que o aumento do salário mínimo.

Para manter os gastos públicos, da máquina do Planalto, o Brasil tem hoje uma dívida interna que oscila na faixa de 1,600 trilhão de reais. Há parlamentar que não sabe o que isto representa de endividamento público. Se realmente soubesse, não estaria aclamando os reajustes imorais dos parlamentares federais, com reflexo nos aumentos em cascata dos poderes políticos estaduais e municipais.

O Centro Acadêmico do Futuro Economista se posiciona totalmente contrário a mais este absurdo cometido por nossas autoridades, haja vista que consideramos um desrespeito a sociedade brasileira. Pois enquanto convivemos com uma situação precária nos hospitais públicos, um sistema educacional de baixo nível e uma infra-estrutura de logística totalmente degradada, quem deveria conter gastos para investir onde realmente é necessário, se preocupa mais com a maximização de seu bem estar social.

Ass.: Diretoria CAFE/UVV

Autor: Diretoria de Projetos – Hugo Paradella


Encerramento CAFE/UVV – 2010

dezembro 26, 2010

  Meus amigos,

 Lamento não ter oportunidade de encontrá-los pessoalmente para dizer tais palavras, mas é com muito prazer que comunico a todos vocês, membros do CAFE e estudantes de Economia da UVV, que encerramos o ano de 2010 com chave de ouro. Conseguimos obter avanços significativos para o nosso curso, e todos esses avanços estão correlacionados com o esforço e união de cada um de vocês. Trabalhamos no ímpeto da certeza, e da infalível capacidade de dedicação de cada associado. Desafiamos os mais pessimistas e nadamos contra a corrente da inércia e da impossibilidade. Fomos além, passamos acreditar no inacreditável e fundamos o primeiro CA de Economia da UVV.

 Rememorando o passado, acredito que trabalhamos com suficiente honradez e dedicação. Inauguramos nosso CA no dia 29 de Abril desse ano, e já no mês de Agosto fomos mais ousados e criamos a I Semana do Economista. Foi uma semana inteira com palestras de pessoas ilustres da área de Economia. Sem verba, sem apoio externo ou qualquer tipo de patrocínio, avançamos com o projeto, e com as pedras que encontramos no caminho construímos nosso castelo.

 Fizemos parcerias com o CA de Economia da UFES (CALECO), apoiamos também o ERECO – Encontro Regional de Economia; criamos o projeto “Aluno nota 10”, uma forma de aproximar os estudantes do curso realizando grupos de estudos; fizemos uma política de aproximação com o DCE/UVV (Diretório Central dos Estudantes), o que resultou no convite de 2 alunos de Economia para que comparecessem no encontro da CONEB – Conselho Nacional das Entidades de Base, realizado pela UNE (União Nacional dos Estudantes); criamos o projeto “Cine Economia” – que consiste em realizar exibições de filmes de mês em mês cujo tema estão relacionados com o curso de Ciências Econômicas, o projeto é importante para que os alunos de economia possam debater e conversar sobre o assunto abordado nos filmes; conseguimos legalizar nossa entidade estudantil com as devidas atas e estatutos votados democraticamente e registrados em cartório; realizamos o primeiro churrasco do curso, mais conhecido como I Alcoonomia, e dessa maneira encerramos o ano de 2010 com muita alegria e companheirismo.

 Agradeço em especial ao Hugo Paradela, diretor de projetos do CAFE, que sempre esteve a frente das mais desafiadoras ideias e projetos que foram colocados em prática; agradeço a Thaytyma Souza – vice-presidente e Paula Milena – presidente do conselho fiscal, pela força de vontade e esperança colocadas no decorrer de todo o processo de fundação do CA de Economia; agradeço também ao 1º Secretário Geral Tailan Jobim, pela intensa militância e motivação dos alunos do curso, além do sucesso da realização do nosso primeiro churrasco – I Alcoonomia, no qual foi o coordenador; sou também eternamente grato ao Higor Medeiros, que sempre nos mantém atualizados com informações econômicas no grupo de e-mail; Weven – diretor de comunicação, pela demonstração de coerência quando eu sempre extrapolava e me empolgava nas ideias e também pela sincera amizade; a Waldileria que nos momentos críticos nos passou tranquilidade com suas palavras de conforto; ao meu amigo Leonam Sergio que sempre nos deu suporte na internet “retwittando” nossas mensagens; enfim, os agradecimentos são muitos, lamentavelmente não conseguirei lembrar de todos, mas gostaria que soubessem que todo esse sucesso do CA de Economia da UVV, resulta da parcela de responsabilidade de cada aluno, pois sem apoio e união não existiria um Centro Acadêmico para que pudêssemos chamar de nosso CA. Meus sinceros agradecimentos ao coordenador do curso de Economia Mário Vasconcelos, que sempre nos apoiou na ideia de fortalecer nossas ações em pró de um curso mais técnico e participativo.

 No ano de 2011 não tenho a menor dúvida que os desafios serão maiores, porém, estaremos afiados e mais ousados para enfrentá-los. Obrigado.

 Um feliz natal a todos e um próspero ano novo.

Ricardo Aguilar – Presidente do CAFE/UVV


I ALCOONOMIA/UVV – 2010

dezembro 5, 2010

A todos aqueles que estavam esperando por esse glorioso momento, finalmente chegou a hora!  Alunos de economia vão se reunir em festa no dia 10 de Dezembro (sexta-feira), exatamente às 18:00h, em Itapoã, Vila Velha/ES,

Rua Airton Sena da Silva nº 110 ap 2402

segue pela rua do supermecado Perim, aquele perto da Uvv, é um prédio
amarelo com lista azul próximo ao Caranguejo.

o churrasco vai ocorrer no prédio do estudante de Economia Everton.

Mais informações c/ Tailan: 8824-6382 e Everton: 9249-2050

O valor é de R$ 20,00

Não perca tempo e compre seu ingresso!!!